Big Data: Integração para Sistemas CRM

data quality

data quality

MARKETING NOS NEGÓCIOS 

Num mundo cada vez mais competitivo e globalizado, é natural a tendência das empresas de buscarem estreitar relacionamentos com clientes e leads potenciais.

Assim é que surge a ferramenta de CRM, importante aplicação na área de marketing e vendas. O CRM é um sistema de informações de empresas (contas) e contatos, que ainda possui diversas funções que facilitam a gestão na relação direta com os clientes, a fim de estreitar o relacionamento.

“Hoje em dia, o CRM é amplamente utilizado com a automação e o enriquecimento de dados, captando e utilizando informações de leads e clientes de forma mais segmentada e completa possível através da tecnologia Big Data. Porém, mais de 50% das empresas ainda não utilizam ou investem em serviços de CRM com automação em dados. ”, relata Ricardo Frasson, CEO da empresa Dataseek.

É ai que entram os conceitos de qualidade de dados e a importância de inserir o Big Data nos processos de gestão de clientes. Através da captação de dados em grande escala e extremamente detalhados, é possível criar formas muito mais eficientes de se relacionar com o cliente.

Vamos entender melhor como funciona a relação entre o Big Data e o CRM, e como esta combinação pode ser muito valiosa para as áreas de marketing e vendas nas empresas.

PERSONAS E SEGMENTOS

O uso extenso, global e detalhado de informações é uma importantíssima estratégia para refinar a segmentação de públicos.

Afinal, conhecer, por exemplo: padrões, hábitos e preferências de compra pode fazer toda a diferença na hora de segmentar ofertas e campanhas para clientes.

As campanhas de marketing direto, através de mailings ou e-mail marketing, por exemplo, muitas vezes são planejadas de forma aleatória pelas empresas, que incorrem em envio de e-mails de baixa qualidade e realizam contato com seus leads de forma genérica e desordenada, com baixíssima taxa de sucesso.

Esse uso pouco inteligente das ferramentas de automação de dados acaba repelindo os públicos em questão, ao invés de estreitar a relação com eles.

Entendendo melhor os leads através do rastreamento de seus interesses, comportamentos e hábitos de compra – dados, todos eles, disponíveis na Internet – , é possível traçar personas (perfis de interesse para o relacionamento com a empresa) e criar relacionamentos personalizados.

Trata-se do enriquecimento de dados: entre as inúmeras informações disponíveis na Internet, ou armazenadas em Big Data, selecionar as que mais interessam para entender o cliente e usá-las de forma inteligente.

A segmentação de públicos, feita de forma correta, através de sistemas de automação, APIs e enriquecimento de dados, pode realmente otimizar todo o processo de marketing e vendas de uma empresa de forma significativa.

Afinal, é possível refinar o relacionamento, conhecendo melhor os seus clientes e leads potencias, tendo enormes ganhos na experiência do usuário.

MAILINGS E LEADS QUALIFICADOS

O uso de Big Data para mapear, enriquecer e rastrear com clareza os públicos envolvidos permite a seleção de leads qualificados, ou seja: públicos mais assertivos para determinadas ofertas ou tipos de relacionamento.

Utilizar um mailing de forma ultra segmentada, disparando mensagens personalizadas, através de diversas variáveis em cada segmento, torna sua ação de marketing muito mais eficaz e gera fidelidade dos clientes e contatos.

O uso de qualquer ferramenta – API para automação de dados, por exemplo – de forma cruzada com segmentação bem-feita transforma sua ação de marketing em uma máquina de retenção e geração de leads qualificados.

O saldo final dessa estratégia é a otimização de esforços e recursos e uma assertividade muito maior na relação com seus contatos, refletindo em um aumento na fidelidade e vendas. 

ENRIQUECIMENTO DE DADOS

O uso do Big Data permite um importante advento na automação do CRM: o enriquecimento de dados. Trata-se da otimização das informações disponíveis, dando uso correto e refinado aos dados obtidos.

Ao invés de utilizar dados de maneira genérica e superficial, o conceito de enriquecimento de dados pressupõe a segmentação dos dados em grande escala, a fim de cruzá-los, posteriormente, com estratégias de marketing direto e relacionamento com o usuário.

Esse conceito é importantíssimo para as estratégias modernas de relação com o cliente, permitindo um menor tempo de resposta, maior assertividade na comunicação e melhores conversões em vendas.

BENEFÍCIOS

A integração entre CRM e Big Data, representa uma tendência irreversível no marketing direto e consequentemente nas vendas, devido a uma série de benefícios que vamos identificar a seguir.

Primeiramente, é possível conhecer públicos como nunca antes: quem são, como vivem e/ou trabalham, do que gostam, o que compram, como compram, quando compram.

 O extremo detalhamento de informações gera um valiosíssimo mapeamento de todos os públicos de interesse. Esse conhecimento possibilita um atendimento personalizado com menor tempo de resposta, reforçando a fidelidade do cliente e aumentando as chances de conversões futuras.

Também permite segmentar com inteligência quais ofertas enviar a quais contatos e quando fazê-lo, deixando de lado as perdas e tendo muito mais possibilidade de conversões rápidas em vendas, sempre focando no que o seu contato deseja, no momento em que ele deseja.

Através do Big Data Analytics, ainda é possível identificar tendências comportamentais e de compra, prevendo movimentos do mercado e criando estratégias baseadas em informações sólidas e reais.

Não restam dúvidas de que o CRM, conceito imprescindível à inovação empresarial, precisa estar associado ao Big Data, sendo parâmetro para desenvolvimento e integração de APIs, Mailings, processos de automação de dados e marketing.

A era da informação pressupõe uma coleta cada vez maior de dados e um uso cada vez mais lógico e focado das informações coletadas, num contexto de automação e enriquecimento de dados com os quais as empresas só têm a ganhar.

A nova onda em prospecção: ColdCall 2.0

prospecao
prospecao

Cold Call 2.0 ou Cold Calling 2.0 esses seriam termos novos e incomuns para você? Nunca tinha ouvido falar? Saiba como esse novo metódo de prospectar clientes funciona.

Bem, se você conhece ao menos um pouco ou já ouviu falar do famoso marketing, já deve ter ouvido falar da palavra outbound marketing, correto?

Basicamente o outbound marketing consiste na divulgação ativa do seu negócio, seja por meio de telemarketing, flyers, outdoors, prospecção ativa ou os veículos impressos.

 Além dessa famosa ferramenta, um termo tem chamado a atenção de muitas pessoas, é justamente esse termo de Cold Calling 2.0. Então, com um único e simples objetivo de ser mais eficiente para aquelas vendas mais direcionadas ao seu público alvo potencial.

 Neste artigo, separei de forma resumida todas as informações sobre a aplicação do Cold Call 2.0.  

 

O QUE É COLD CALL 2.0?

 Toda empresa precisa vender, isso é inquestionável. No entanto, a maior parte delas permanece refém do acaso, sobrevivendo à base de resultados pífios, insuficientes e imprevisíveis.

Com a revolucionária metodologia Cold Calling 2.0, sua empresa nunca mais perderá tempo e dinheiro com processos de prospecção ultrapassados e ineficazes, e você assumirá o controle da receita, tornando-a completamente previsível.

De forma resumida, posso dizer  que o que chamamos de  Cold Call 2.0 seria uma estratégia de prospecção mais pessoal e objetiva com o intuito de captar um lead com o uso de diversas ferramentas de marketing, automação e tecnologia em dados assertivos.

 Principalmente através do envio de 
e-mails simples, personalizados, diretos e apenas no formato texto. Para essas campanhas você pode utilizar automação de e-mails, jornadas, pixels de remarketing, formulários e landing pages com rastreio de leads.

 Sendo assim, a principal ideia dessa estratégia seria dispor de um tipo de abordagem mais amena e mais próxima do seu público alvo. É o novo metódo revolucionário de prospectar clientes de forma eficiente.

 

 FOCO EM SEGMENTAÇÃO ESTRATÉGICA

 Você pode até estar surpreso com os tantos benefícios mencionados só no início deste artigo, mas isso não para por aí, a técnica de Cold Call 2.0 também trabalha com segmentação estratégica do seu público alvo.

 Mas, para que isso serve? Isso evita que a maioria dos vendedores percam o seu tempo com possíveis clientes que  não se enquadrem no perfil do produto ofertados, reduzindo desse modo o custo de aquisição de clientes (CAC).

 

 QUAL A DIFERENÇA DO COLD CALL 2.0 PARA 1.0? 

Você deve está pensando: “Isso é só uma atualização do método para que as pessoas possam ganhar mais”.

Se você pensou isso do Cold Call 2.0, está totalmente errado. Essa é a nova versão de prospectar clientes, e o seu foco principal é conhecer todas as dores ou problemas dos clientes e assim entender se existe ou não interesse com o time comercial.

Ou seja, nessa nova versão temos o auxílio de um discurso mais flexível, mais escuta do que fala, tentando entender os problemas do cliente para saber como solucionar.

Mesmo que o mercado mude o Cold Call 2.0 sempre estará se modificando e se aprimorando, uma vez que tende a acompanhar as alterações existentes no mercado e contexto econômico se adequando com o intuito de gerar valor nos prospects.

 

 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO

Como já mencionei, a técnica utilizada no  Cold Call 2.0 tem como objetivo ser uma conversa com o cliente, indo muito mais além de uma simples oferta de produtos ou serviços.

Quando você passa a ouvir o seu cliente, você aprende formas mais estratégicas de agir. Ou seja, somente após pensar em soluções e maneiras de atender as necessidades do seu cliente que você poderá voltar o foco final para oferta de um produto ou serviço.

Para melhorar ainda mais, existe a combinação maravilhosa ao uso do CRM permitindo que sua campanha Cold Call 2.0 seja planejada para uma ação de marketing com o intuito de impactar as pessoas certas no momento certo.

 sso também refletirá na total satisfação do consumidor, uma vez que o mesmo passará a receber apenas soluções e ofertas relevantes que o agradem.

n 

COMO USAR ESSA ESTRATÉGIA?

Mas, como eu posso utilizar essa estratégia fantástica? Bem, primeiro de tudo você tem que saber que para os efeitos possam surtir efeitos, a empresa necessita obrigatoriamente de ter objetivos bem traçados.

 Não só isso, mas também dispor de um bom time de marketing e vendas integrados.

 O que fazer para obter sucesso com essa estratégia? Confira os 3 pontos principais:

 1 – Conheçer o seu público alvo pra prospectar

 Primeiramente, se você deseja criar uma estratégia que seja eficaz, é importante pesquisar bem e conhecer a fundo sobre o perfil do seu cliente ideal (ICP)

 Como foi mencionado ao longo deste artigo, quando você conhece para quem está vendendo, você pode otimizar e personalizar melhor o seu discurso.

 2 – Atrair os potenciais clientes

 Use e-mail marketing simples e objetivo, com acesso a formulários para atrair os interessados no seu produto ou serviço,  onde você possa inserir os Leads diretamente no funil de pré-vendas ou diretamente no funil de vendas.

 Quando você faz isso, a sua abordagem do Cold Call 2.0 é mais eficiente, uma vez que o seu lead já será conhecedor sobre do que se trata o seu produto ou serviço.

 3 – Preparar o seu time comercial

 Se aprimorar é uma das partes mais importantes quando se deseja manter um time de pré-venda que seja vencedor.

 Este é o papel de um líder de vendas, investir em boas reuniões, sempre passando o feedback aos demais profissionais.

 Estimule a metodologia ágil e sempre esteja compartilhando conhecimento com os seus colegas.

Deste modo, a sua equipe sempre estará preparada para entrar em contato com qualquer tipo de cliente e agregar valor já na primeira ligação. Depois deste artigo eu espero que não te reste mais nenhuma dúvida.

 

CONCLUSÃO

A Dataseek é uma empresa especialista em captação de dados para prospectar leads para sua campanha coldcall 2.0.  Utilizamos listas segmentadas de e-mails corporativo B2B e plataformas open source de marketing e automação de e-mails.

Entre com conosco aqui e saiba mais

 Referência: Livro:  Receita Previsível Aaron Ross (Autor)